Desenvolvida pelo médico alemão Samuel Hahnemann, em meados de 1821, esta forma de abordagem trouxe uma visão completamente inovadora aos métodos tradicionais de tratamento. Baseada na Lei dos Semelhantes, Similia Similibus Curantur, o semelhante cura o semelhante, veio para diferir dos tratamentos alopáticos.

Na alopatia o tratamento é feito com medicamentos que se opõem aos sintomas, para a febre o antitérmico, para a naúsea o anti-emético. Na Homeopatia o tratamento é feito com medicamentos que testados num homem são, produziram febre e naúsea, e num indivíduo enfermo com estes sintomas o medicamento sobrepõe sua ação, ações iguais sobrepostas levando a cura. Na homeopatia o que importa não é a doença, mas o indivíduo que a contém. Além dos sintomas físicos, vem a importância dos sintomas mentais, das emoções, da forma como esse ser responde a seu meio, como vivencia seus conflitos, ao que é sensível, quais são seus medos.

Os medicamentos homeopáticos são preparados em diluições em graus infinitesimais, altamente diluídas. Este processo é conhecido como dinamização ou potenciação e envolve diluições e agitações repetidas que são denominadas sucussões. As dinamizações mais usuais são as decimais, centesimais e cinquenta milesimais.

A Homeopatia pode ser Unicista ou Pluralista.

No Unicismo existe a preocupação de encontrar o máximo de sintomas, para só então estabelecer um único medicamento, o similimum, aquele que cobre todos os sintomas do paciente. (mentais, orgânicos, gerais, sonhos, sintomas de febre, etc).

No Pluralismo, trata-se basicamente a doença, com muitos medicamentos, sem existir a preocupação em encontrar o dito similimum, aquele que cobre o todo do paciente. O Pluralismo é muito difundido na França, enquanto o Unicismo tem grande repercussão na Alemanha, India, Argentina, Brasil e Estados Unidos.

Na Clínica LIBERTAR , a abordagem homeopática é UNICISTA, portanto voltada ao ser humano como um todo, visando sempre a abordagem Holística. Durante o seu tratamento homeopático, será recomendada uma adequação de sua ingesta alimentar, isto é: maior ingestão de alimentos crús, como frutas e verduras, bem como feijões e produtos integrais : centeio, arroz integral e trigo integral.